PARCEIROS

Pardinho

Tião Carreiro conheceu Pardinho quando ainda tinha o nome de Zé Mineiro, no circo Rapa Rapa, em Pirajuí-SP, onde cantaram juntos pela primeira vez em 1954. Em 1956, resolveram tentar a sorte em São Paulo, onde conheceram Teddy Vieira, que, ao ouvir a dupla, batizou José Dias Nunes de Tião Carreiro, e este apelidou Antonio Henrique de Pardinho por causa da música “Ferrerinha”, que mencionava a cidade de Pardinho. Em novembro de 1956, gravaram o primeiro disco com a música “Cavaleiros do Bom Jesus”, de autoria de João Alves, Nhô Silva e Teddy Vieira, e “Boiadeiro punho de aço”, de Teddy Vieira e Pereira. A dupla Tião Carreiro e Pardinho foi a mais constante, deu uma nova dimensão à música sertaneja, sendo considerados artistas de primeira linha no gênero. Também encenaram duas peças teatrais, “O mineiro e o italiano”, um melodrama baseado na canção homônima, e “Pai João”, o drama de um velho carreiro que também tem por base um sucesso da dupla com o mesmo título, e gravaram o filme “Sertão em Festa”. Sempre com grande sucesso, permaneceram juntos por aproximadamente 40 anos.

Carreirinho

A dupla Tião Carreiro e Carreirinho formou-se em 1958, agradando muito os fãs, gravando 9 discos 78 rpm e ainda um LP, ”Meu Carro é minha viola”. Permaneceram juntos por dois anos, período no qual fizeram inclusive uma excursão com shows na região de Brasília. Carreirinho, que era compadre de Tião Carreiro, batizou a filha única do casal Tião e D. Nair.

Paraíso

A história da dupla Tião Carreiro e Paraíso teve início em 1978, quando participavam isoladamente de um festival de música sertaneja em Piracicaba-SP. Em um dos intervalos do evento, Tião Carreiro devaneava com sua viola algumas músicas de seu repertório; Paraíso, que ali se encontrava como empresário de shows e como amante da boa música sertaneja ouvindo Tião, “arriscou” um dueto na conhecida valsa “Saudade”. A surpresa foi quando o pessoal da TV Cultura, que ouvia a dupla, apresentou a fita gravada com a “brincadeira” de Tião Carreiro e Paraíso. Paraíso já havia cantado com os nomes de Smith e de Timóteo. O moço foi rebatizado artisticamente, recebendo o nome de Paraíso, o que facilitou o slogan para a dupla: “A dupla sorriso”. A dupla gravou 4 LPs, tendo ótima aceitação do público na época.

Praiano

Esta foi a dupla que teve menos tempo de duração —aproximadamente um ano. Gravaram um LP com o título O fogo e a brasa e, no ano seguinte, Tião veio a falecer.